• Ranulfo Pedreiro

Uma carta perdida dentro do velho LP de Brahms

Encontrei este LP outro dia no sebo por apenas R$ 5. Traz a primeira sinfonia de Brahms, que retomou o gênero após a obra marcante de Beethoven. Dentro, a surpresa: um texto do antigo dono explicando a obra . Não concordo muito com o conteúdo, mas isso pouco importa diante da história que esse velho long-play, de 46 anos, revelou sem apresentar um risquinho sequer.


Leia o texto escrito à mão em 17 de setembro de 1974:


"Para se ouvir Brahms é necessário ter

sentido sequer uma vez na vida a triste

realidade da solidão. Brahms é o

alemão mais autêntico em expressar esta

condição humana amargurada.


"Por isso êle se avantajou em decifrar

os caminhos do espírito pela total ambi-

quidade das conquistas materiais que o

cercavam, mas que as negou.


"Esta é a função do músico

digno: externar seu mais

profundo ardor, sua paixão

de amor puro e sincero

para com os homens.


"É só o que sabe fazer

porque foi só isto que Deus deixou-lhe,

pois ficará só na Terra,

enquanto puder subir as alturas celestes,

e de lá, poder contemplar os amigos cá,

que não conheceu!"




8 visualizações
  • Facebook
  • Twitter

©2019 por Máquina do Som. Orgulhosamente criado com Wix.com