• Ranulfo Pedreiro

Para ouvir: Solo (2019)

Atualizado: Ago 4

Solo (Kuarup -2019) - André Siqueira //


Quando André Siqueira resolveu fazer um disco inteiramente solo, ao violão, houve um amadurecimento. O multi-instrumentista vem crescendo de um disco para outro, todos artesanais e muito bem feitos. Mas em Solo existe o desafio de reler, sozinho, a própria carreira. O que significa, também, testar os próprios limites, uma vez que André Siqueira não costuma facilitar para si mesmo. E limites, aqui, não se referem às performances virtuosísticas. Estão interiorizados e vão além da execução, entrando em searas metafísicas. Fossem meramente técnicos, seriam resolvidos com os disciplinados treinos diários. Fugir do que é fácil tem sido uma constante na carreira deste compositor que adotou Londrina como casa. Em Solo, a questão é emocionar sem ser apelativo, agradando a si mesmo. O grande desafio do músico é fazer sua obra chegar aos recônditos esquecidos pela racionalidade. Não se trata de técnica, mas de profundidade. André Siqueira consegue equacionar tudo isso em temas apaixonantes. Solo alcança aquela espontaneidade rara que um compositor/pensador/intérprete procura, escapando da armadilha do disco hermético e incompreensível, chegando ao ouvinte com força sentimental verdadeira. E coloca André Siqueira entre os grandes violonistas brasileiros da contemporaneidade.




0 visualização
  • Facebook
  • Twitter

©2019 por Máquina do Som. Orgulhosamente criado com Wix.com